Buscar

Greta Thunberg: ‘Nós estamos acelerando na direção errada’

Em vídeo para o jornal britânico independente “The Guardian”, a ativista de 17 anos da qual já falamos nesse post, convoca as pessoas para que espalhem a consciência de que já nos encontramos em um estado emergencial. Greta explica que ainda há esperança para o mundo e para o Meio Ambiente, pois as pessoas ainda não acordaram, e a chance de mudança é torná-las conscientes.

Além do apelo feito, é também realizada uma crítica ao Acordo de Paris e aos líderes mundiais, que se comprometeram a reduzir as emissões de gases para diminuir o aumento das temperaturas. Confira aqui o vídeo e a sua tradução:

“O meu nome é Greta Thunberg e eu estou convidando você a ser parte da solução. Cinco anos atrás, líderes mundiais assinaram o Acordo de Paris. E eles prometeram manter o aumento da temperatura média global abaixo de 2ºC e dedicar-se a manter o aumento em 1.5ºC para garantir futuras condições de vida. Desde então, muita coisa aconteceu. Mas a ação necessária ainda não está à vista. A lacuna entre o que precisamos fazer e o que está sendo feito aumenta a cada minuto. Nós ainda estamos acelerando na direção errada. Os cinco anos seguintes ao Acordo de Paris têm sido os anos mais quentes já vistos. E durante esse tempo, o mundo também emitiu mais de 200 Gigantones de CO2. Compromissos têm sido feitos. Objetivos distantes e hipotéticos têm sido estabelecidos. E grandes discursos têm sido dados. Ainda assim, quando se trata da ação imediata que necessitamos, nós ainda estamos em um estado de completa negação enquanto desperdiçamos nosso tempo criando novas brechas com palavras vazias e uma contabilidade criativa. Se você ler através da melhor e atual ciência disponível, vai perceber que a crise climática e ecológica não pode ser resolvida sem uma mudança no sistema. Isso não é mais uma opinião. Isso é um fato. A crise climática é só uma parte de uma crise de sustentabilidade muito maior. Por muito tempo, nós nos distanciamos da natureza, maltratando o planeta, nossa única casa, vivendo como se não houvesse amanhã. Nas taxas atuais de emissão, nossos orçamentos restantes de CO2 para manter o aumento em 1.5ºC acabarão completamente em sete anos. Muito antes de sequer termos uma chance de alcançar nossos objetivos de 2030 ou 2050. Mas eu estou te dizendo: há esperança. Porque as pessoas ainda não estão conscientes. Não podemos solucionar uma crise sem tratá-la como uma crise. E nós não podemos tratar algo como uma crise sem que entendamos a emergência. Então vamos fazer disso a nossa maior prioridade. Vamos nos unir e espalhar consciência. E assim que nós nos tornarmos conscientes, poderemos agir. E então a mudança virá. Essa é a solução. Nós somos a esperança. Nós, as pessoas."

7 visualizações0 comentário